14-991432640
Cinco Grandes Escritórios Processam a XP

Cinco Grandes Escritórios Processam a XP

  • Categoria: Economy
  • Data 09-03-2020

Mais cinco grandes escritórios de advocacia reúnem clientes para processar a XP por fraude contábil


A fúria dos investidores contra a corretora XP, que pertence ao empresário Guilherme Benchimol e ao Itaú, continua crescendo. Nesta segunda-feira, vários escritórios de advocacia anunciaram que irão processar a empresa, que fez campanha pela prisão do ex-presidente Lula, por fraude contábil nos Estados Unidos. Ação despenca mais 15%
 A corretora XP, que lançou suas ações no fim do ano passado nos Estados Unidos, enfrenta uma tempestade. Nesta segunda-feira, pelo menos cinco grandes escritórios de advocacia estadunidenses anunciaram que estão reunindo investidores para processar a companhia por fraude contábil. Pertencente ao empresário Guilherme Benchimol e ao Itaú, a empresa demitiu um auditor que teria apontado as fraudes. A empresa contratou palestras de protagonistas da Lava Jato, como Deltan Dallagnol, fez campanha pela prisão do ex-presidente Lula, e tinha Luciano Huck como seu garoto-propaganda. Na sexta-feira, o escritório Block & Leviton anunciou o processo contra a empresa. Nesta segunda, vários escritórios anunciaram que farão o mesmo. Todos os links podem ser encontrados na seção de finanças do Yahoo referente à XP. Dono do site Infomoney, Benchimol usou o espaço para se defender (confira aqui). No entanto, a ação cai mais 15% nesta segunda-feira. Confira, abaixo, vídeo da TV 247 sobre o caso e veja uma das convocações feitas por um grande escritório de advocacia:
NOVA YORK, NY / ACCESSWIRE / 9 de março de 2020 / Bronstein, Gewirtz & Grossman, LLC está investigando possíveis reivindicações em nome de compradores da XP, Inc. ("XP" ou "a Empresa") (XP). Os investidores que compraram títulos da XP são incentivados a obter informações adicionais e auxiliar a investigação, visitando o site da empresa: www.bgandg.com/xp.

A investigação diz respeito à questão de saber se a XP e alguns de seus executivos e / ou diretores violaram as leis federais de valores mobiliários.

Em dezembro de 2019, a XP realizou sua oferta pública inicial ("IPO"), oferecendo 72.510.641 ações ordinárias ao preço de US $ 27,00 por ação. Então, em 6 de março de 2020, o The Winkler Group publicou um breve relatório questionando a precisão das demonstrações financeiras da XP. Entre outras alegações, o relatório alega discrepâncias significativas entre as auditorias internas da XP e as demonstrações financeiras que a XP forneceu aos investidores em seu prospecto de oferta pública inicial. O relatório também alega que "a XP demitiu seu auditor depois que ele encontrou deficiências materiais em seus relatórios financeiros [.]". Nesta notícia, o preço das ações da XP caiu US $ 4,77 por ação, ou 13,34%, para fechar em US $ 30,99 por ação em 6 de março, 2020.

Se você estiver ciente de algum fato relacionado a esta investigação ou adquiriu ações XP, poderá auxiliá-la visitando o site da empresa: www.bgandg.com/xp. Você também pode entrar em contato com Peretz Bronstein ou seu analista de relações com investidores, Yael Hurwitz, de Bronstein, Gewirtz & Grossman, LLC: 212-697-6484.

Bronstein, Gewirtz & Grossman, LLC é uma boutique de litígios corporativos. Nossa principal experiência é a busca agressiva de ações judiciais em nome de nossos clientes. Além de representar instituições e outros demandantes de investidores em litígios de segurança de ação coletiva, a experiência da empresa inclui litígios corporativos e comerciais gerais, bem como arbitragem de valores mobiliários. Publicidade de advogado. Resultados anteriores não garantem resultados semelhantes.

Compartilhar Isso

Comentários